O Apocalipse mais freak já visto

SO

Eaí, turma!? Como estão?

Antes de mais nada, gostaria de me apresentar e falar para vocês um pouco sobre a ‘Zona de Teste’. Meu nome é Lucas, tenho dezoito (18) anos e sou estudante de Jornalismo. Desde pequeno sempre fui apaixonado por jogos, mas meus pais e irmãos garantiram que esse vício certamente desapareceria conforme os anos corressem. Muito pelo contrário, fui crescendo e a cada novo jogo, nova experiência vivida e level upado, este amor crescia.

Os jogos desempenharam um papel importante na minha vida: ajudaram a moldar minha personalidade e meu caráter – acreditem, jogos ensinam mais valores do que se possa imaginar –, deram-me alguns muitos amigos virtuais e renderam longas horas de diversão em meio ao tédio da real-life. Hoje, sou incapaz de imaginar um Lucas no qual os jogos não estejam presentes em sua vida.

O Zona de Teste foi concebido ao mesmo tempo em que o 8-Geeks – Na realidade, a ideia original era criar um site que falasse apenas de jogos, mas após inúmeras conversas e discussões, decidiu-se escrever sobre tudo aquilo que envolve a vida de um geek. Pensamos em escrever resenhas, notícias, análises e talvez até gameplays sobre os mais variados jogos, desde os anciões de 8-bits até os jovens em HD. Esse sonho persiste e muito me empolga estar escrevendo este artigo para a coluna.

Agora, mudando de assunto e falando do que realmente interessa, queria trazer para vocês uma breve análise acerca do jogo Sunset Overdrive, o mais novo lançamento com exclusividade para o XBOX ONE. Fruto de uma brilhante parceria entre a Isomaniac Games e a Microsoft, este jogo traz consigo algumas novidades no gênero tiro em terceira pessoa e na concepção de apocalipse – tema que, por sinal, está em alta.

Sunset

Quebrando com o clichê sombrio de fim do mundo apresentado por uma quantidade absurda de jogos, Sunset Overdrive conta a história dos eventos que acontecem na pacata Sunset City. Após a criação e customização do personagem, somos apresentadas a um cut-scene que nos revela um protagonista frustrado com seu emprego e em meio a uma festa em que todos estão ingerindo um novo e popular energético. Este líquido, infelizmente, acaba transformando todos que o provaram em mutantes desfigurados e ávidos por sangue. Felizmente, nosso mocinho consegue escapar em meio ao caos que se instaura na cidade. É engraçado perceber que a história é relatada de uma maneira bastante caricata e passa longe daquele clima pesado que os jogos desse gênero tentam nos impor.

Falando de gráficos, o jogo traz consigo um show de cores bem característico da Insomaniac – vejam Spyro. Este detalhe, por sinal, é algo bastante positivo porque traz suavidade ao contexto vivido pelos personagens e, ao invés de deixar o jogador tenso, torna a luta por sobrevivência realmente divertida. Não sendo isso suficiente, a mecânica absurda de movimentação e combate – por sinal, razoavelmente semelhante àquela utilizada em Infamous 1 e 2(Ps3) –, além de armas totalmente distantes do convencional e um gigantesco mundo aberto livre para exploração tornam Sunset Overdrive uma verdadeira epopeia repleta de onomatopeias que surgem na tela ao longo do jogo ao maior estilo ‘Scott Pilgrim contra o mundo’.

Sunset2

Sunset Overdrive é, como todo jogo que se preze, repleto de Easter Eggs e referências, a maioria destes bem sutis, mas com um olho afiado e um leve conhecimento de mundo, é possível ter umas surpresas e dar umas boas risadas da maneira como estes foram implementados ao mundo caótico. Querem exemplos? Podemos citar um logo no começo, pouco depois de completar a primeira missão: vemos um zoom em uma lista afixada a geladeira do protagonista e esta última contém, em ordem de lançamento, os últimos jogos da Insomaniac. Outra referência bem fácil acontece quando o protagonista recebe a missão de ajudar um personagem chamado “Jess” com o seu “cook” – se você é fã de Breaking Bad e não percebeu esta, acabo de lhe entregar o certificado de poser.

Assim, a combinação de um cenário apocalíptico somado a um gráfico colorido, uma jogabilidade decente, personagens como críticas sociais, diversas referências e armas/explosões insanas transformam Sunset Overdrive em um dos melhores jogos recentemente lançados. Caso você tenha um XBOX One, vale realmente a pena comprar e conferir.

Se, por ventura, tenha ficado curioso, confira um dos trailers do jogo:

Por hoje é só, pessoal. See ya.

Anúncios

Sobre Lucas Campos

21 anos. Estudante de Jornalismo. Leitor compulsivo.
Esse post foi publicado em Zona de Teste e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s