Crítica: Garota Exemplar

gone girl 1Drama, 2014. Direção: David Fincher. Roteiro: Gillian Flynn. Elenco: Ben Affleck, Rosamund Pike, Carrie Coon, Kim Dickens, Tyler Perry, Neil Patrick Harris, Patrick Fugit, Casey Wilson, Emily Ratajowski.

Existe uma frase de T. S. Eliot que define bem a natureza da trama de Garota Exemplar (2014): “Não deixaremos de explorar e, ao término de nossa exploração, deveremos chegar ao ponto de partida e conhecer esse lugar pela primeira vez”. No entanto, o diretor David Fincher vai além e faz uma pergunta à audiência: “Será que estamos prontos para a resposta dessa exploração?”.

O filme conta a história de Nick Dunne (Affleck), que chama a polícia para comunicar o desaparecimento de sua esposa, a linda e rica Amy (Pike). A polícia rapidamente começa a suspeitar do marido, devido ao seu comportamento indiferente ante ao desaparecimento da mulher. Amparado por sua irmã gêmea, Margo (Coon), Nick luta para provar sua inocência.

GONE GIRL, from left: Ben Affleck, Rosamund Pike, 2014. ph: Merrick Morton/TM & copyright ©20th

À medida que a trama avança, a ruína no casamento de Nick e Amy se torna evidente, gerando dúvidas sobre a inocência do marido. A performance segura de Affleck, no entanto, consegue nos fazer torcer pela inocência de seu personagem mesmo que as provas se mostrem cada vez mais incriminatórias. Além disso, a escalação de Pike no papel da “incrível” Amy – os pais dela escreveram uma série de livros infantis chamada “Amazing Amy”, inspirada na moça – se mostrou certeira: sua atuação é soberba e se mantém espetacular ao longo de toda a trama.

O roteiro de Flynn é eficiente ao mostrar como a cobertura midiática explora a tragédia pessoal no máximo grau possível e tenta, de forma descarada, buscar um culpado sem se preocupar com a sua responsabilidade jornalística. A crítica de Flynn fica ainda mais clara quando o advogado de Nick, representado por Tyler Perry, monta uma estratégia de defesa baseada inteiramente na forma como o seu cliente deve se apresentar diante das câmeras.

gone-girl-DF-01826cc_rgb.jpg

Outro fator positivo da produção é a montagem eficaz de Kirk Baxter que, aliada à trilha sonora de Trent Reznor e Atticus Ross, confere tensão e personalidade próprias ao thriller. A direção de arte do filme também não fica atrás, pois as cenas que mostram a casa do casal refletem bem o seu casamento: belos e arrumados, porém frios e vazios.

Por último, o sarcasmo de Fincher está mais mordaz e apurado, assim como seu excelente trabalho de direção, que consegue nos surpreender com as viradas imprevisíveis do roteiro e com as escolhas estéticas que diferem substancialmente de seus filmes anteriores, embora ainda consigamos perceber a assinatura do diretor na fluidez que conduz a narrativa.

gone girl 3

Com atuações brilhantes do elenco principal (Pike conseguiu ser indicada ao Globo de Ouro, BAFTA, SAG e deve ser nomeada ao Oscar de Melhor Atriz), Garota Exemplar se mostra um filme intrigante e inteligente, que nos mostra que voltar ao ponto de partida pode nos providenciar uma cruel resposta, porém verdadeira.

Até a próxima, geeks!

5invadersAvaliação: 5 Invaders – Excelente

Anúncios

Sobre Danilo C. Monteiro

Pessoense, estuda Jornalismo e é apaixonado pela sétima arte. Gosta de séries, anime, mangá, bons livros e boa música. Outra paixão é a escrita. Escreve porque acredita na força de uma boa história.
Esse post foi publicado em Filmando em Séries e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Crítica: Garota Exemplar

  1. Pingback: Resenha: Garota Exemplar | 8-Geeks

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s