Resenha: Lola e o Garoto da Casa ao Lado

Livro: Lola e o Garoto da Casa ao Lado/ Autora: Stephanie Perkins/ Páginas: 288/ Editora: Novo Conceito/ Ano: 2012

Livro: Lola e o Garoto da Casa ao Lado/ Autora: Stephanie Perkins/ Páginas: 288/ Editora: Novo Conceito/ Ano: 2012

Dolores Nolan, ou Lola, é uma garota de 17 anos com personalidade forte e que não acompanha a moda. Pelo contrário, é criativa ao ponto de inventar as próprias roupas extravagantes e perucas coloridas e, claro, sem repetir nenhum traje.

Ela vai à escola, trabalha num cinema, tem um namorado gato de 22 anos que tem uma banda de rock, Max (apesar dos seus pais não o aceitarem), e dois pais maravilhosos que a amam, Andy e Natan. Tudo ia bem na sua vida, até que os gêmeos Calliope e Cricket Bell retornam à vizinhança. Depois de um afastamento um tanto conturbado, esse retorno fará seus nervos virem à flor da pele.

“Não acredito em moda. Acredito em figurino. A vida é curta demais para sermos a mesma pessoa todos os dias.” – Lola

Narrado em primeira pessoa, Lola conta sua história e cativa com tanta doçura e atitude juntas em um personagem. Seus problemas com a mãe biológica são recompensados com o amor dobrado recebido dos pais, um casal gay formado pelo seu tio e o namorado dele.

O romance chega a ser um típico clichê, principalmente considerando o primeiro livro da autora, “Anna e o Beijo Francês”, que é ainda mais açucarado, e o qual os personagens Anna e Saint Clair aparecem na história de Lola. No entanto, isso não significa que o livro é ruim. Ao invés disso, a obra se mostra divertida e faz suspirar.

“Minha melhor amiga acha hilário que meus pais sejam tão rigorosos. Afinal, como um casal de gays não simpatizariam com a tentação oferecida por um namorado, um pouco sexy e perigoso? Isto seria um sonho, por que a verdade é dolorosa.” – Lola

Com capítulos breves e leitura leve, pode ser concluído em poucos dias, quem sabe até em apenas um. Os personagens conquistam e mostram que sempre têm suas razões por trás de atitudes cometidas. Um exemplo a ser considerado é o da personagem Calliope, uma garota fria que parece só pensar em si, levando o próprio leitor à reflexão. Já Cricket pode ser um tanto subestimado, mas que surpreende ao longo do enredo.

Já as conversas de Lola com a lua na janela do seu quarto são dignas dos mais sonhadores e românticos. Mas quando põe o pé fora de casa, a protagonista mostra tamanha coragem, força e controle emocional que tem que possuir para enfrentar os problemas.

Fan art: Looks de Lola durante o livro, pela deviantartist candy8496

“E talvez algumas pessoas pensem que vestir uma fantasia significa que você está tentando esconder sua verdadeira identidade, mas acho que uma fantasia é mais verdadeira do que qualquer roupa normal poderia ser. Ela realmente diz algo sobre a pessoa que o usa.” – Lola

A mensagem que o livro aborda é importante: “será que é tão ruim ser você mesmo?”. Pondo em questão a forma como você é com quem está ao seu redor, e como é consigo mesmo, ou ainda, se há um disfarce na forma como se comporta em público. A obra ainda aborda questões como o preconceito moral, sexual e apresenta a forma madura com que Lola convive com situações conturbadas.

Stephanie Perkins cria uma personagem um tanto incomum, com uma família diferente, com um jeito inovador, mas que pode mostrar-se tão humana, e ao mesmo tempo simples e complexa, como qualquer um. Quem já leu “Anna e o Beijo Francês” pode gostar ainda mais de Lola. E para quem não leu, apesar de conter spoilers do primeiro livro da autora, este pode se mostrar uma ótima leitura para os que gostam de sorrir e suspirar em plenas nuvens.

Fan art: Cricket e Lola, pela deviantartist candy8496

“ – Eu sei que você não é perfeita. Mas são as imperfeições de uma pessoa que a torna perfeita para alguém.”  – Cricket

4invaders

Avaliação: 4 Invaders -Ótimo

Ficou interessado? Assista ao book trailer do livro abaixo, comente sua opinião e compartilhe com os amigos. Obrigada e até mais!

Anúncios

Sobre Diana Araújo

Estudante de jornalismo supersticiosa ao ponto de só levantar da cama com o pé direito. Considera seus livros como filhos. Sempre pula o último degrau da escada. Já assistiu Dirty Dacing trocentas vezes. Tem mania de lavar as mãos. Ama histórias com contos de fadas, princesas e super herois. Ah, e as melhores cantadas são suas.
Esse post foi publicado em Na sua Estante e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s